quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Raw Material – Raw Material (1970) [U.K]



O Raw Material foi um grupo musical surgido no final dos anos 1960 na Inglaterra que absorveu os vários gêneros do rock para criar uma obra que se tornou clássica para os colecionadores ao longo dos anos. Mistura de psicodelismo, progressivo e hard rock, sendo que muitos classificavam o som do grupo com o estranho nome de rock espacial, mas o que o grupo oferecia era uma música contagiante e envolta num belo trabalho instrumental. A estreia fonográfi ca da banda se deu com Raw Material em 1970 pelo selo Evolution. As inclinações progressivas e psicodélicas dão o tom ao álbum que conta com interessantes passagens de flautas, harpas e saxofones. Os instrumentos citados os diferenciavam da grande maioria dos grupos de sua época, além de contar com uma boa dose de originalidade. Raw Material começa com Time and Illusion, canção progressiva que tem o órgão como destaque, principalmente em sua parte mais instrumental. A longa faixa possui uma estrutura bem definida, passagens especiais, solos variados de bateria e teclados, além de uma melodia contagiante. O órgão de Colin Hatt é o destaque e mostra que o músico possuía talento e criati vidade. I’d be Delight também é uma canção agradável, bom trabalho do baixista Phil Grunn, além de um impagável momento das flautas e sax realizado por Mick Fletcher Fighting Cock também é outra bela canção, balada se situando entre Van Der Graaf Generator e King Crimson, porém sem ser exatamente uma imitação, pois o Raw Material tinha personalidade definida Bobo’s Party fecha o lado A, sendo uma música menos interessante mas que cumpre o papel em completar o álbum. O outro lado também tem boas canções, mas acaba sendo um pouco inferior e não traz a unidade do primeiro lado. Os destaques são as faixas Pear on An Apple Tree, um blues rock com direito a ótima guitarra e teclado no estilo boogie ao fundo para dar um toque especial. Future Recollections é uma balada progressiva bacana que traz bons momentos instrumentais além de um vocal que dá conta do recado. Já Traveller Man está mais próximo do psicodelismo americano e com leve influência bluseira principalmente ajudada pela gaita que aparece durante a execução. O mesmo pode-se dizer da faixa que fecha o álbum, Days of the Fighti ng Cocks, que também é fortemente inspirada pelo som nascido na costa oeste americana. Como saldo final, Raw Material se mostra um bom disco, principalmente na parte instrumental, talvez tenha faltado mais consistência e um foco mais bem definido quanto ao seu definitivo estilo. A banda apontou para várias frentes e acabou não sendo efetiva em nenhuma, o que não significa dizer que o disco seja ruim. Muitos fãs até citam o segundo disco da banda, Time is Rare, como superior a este. Raw Material teve um relançamento em 2001 pelo selo espanhol Wahwah Records para deleite dos fãs do gênero. Existem também edições com o formato digital dos discos da banda.

Fonte: Livro - Rock Raro - O Maravilhoso e deconhecido mundo do rock

1.Time And Illusion (7:30)
2.I'd Be Delighted (5:08)
3.Fighting Cock (3:48)
4.Pear On An Apple Tree (2:55)
5.Future Recollections (3:55)
6.Traveller Man (6:12)
7.Destruction Of America (2:19)

Bonus Tracks:

8.Time And Illusion (different version) (3:12)
9.Hi There Halleluja (2:47)
10.Bobo's Party (3:15)
11.Days Of Fighting Cock (3:08)

Download: http://www.megaupload.com/?d=HM94U601

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...