sexta-feira, 15 de abril de 2011

Beto Guedes - A Página do Relâmpago Elétrico (1977) [Brazil]



Primeiro disco da carreira de Beto Guedes, essa estréia não poderia ter sido mais inspirada.
Contando com a colaboração de um belo time de músicos e com músicas de sua autoria e de amigos como Milton Nascimento, Flávio Venturini e até de seu pai Godofredo Guedes(autor da última faixa, Belo Horizonte), esse trabalho é um exemplo da fortíssima influência que a música progressiva exerceu na história de muitos talentosos músicos mineiros da década de 70. O Clube da esquina – nome que representa e simboliza essa geração de músicos vindos de Minas Gerais – foi um movimento que teve entre seus maiores ícones,músicos e letristas como Milton Nascimento, Lô Borges, Wagner Tiso, Beto Guedes, Fernando Brant ,Márcio Borges e mais uma dezena de gente talentosa e irrequieta.
Beto Guedes foi sem dúvida um dos maiores nomes vindo dessa turma e apesar de ter lançado outros excelentes discos como Amor de índio, Sol de Primavera e Contos da Lua Vaga, é em A Página do Relâmpago Elétrico que Beto mais flerta com o som progressivo que nessas alturas(1977) já tinha vivido seu auge no mundo.
Vários são os destaques desse disco, Lumiar tornou-se um clássico da carreira de Beto Guedes e ainda é executada em qualquer um de seus shows, a faixa-título, música de Beto Guedes e Ronaldo Bastos, começa num ritmo lento ao acompanhamento preciso de um violão e um chocalho contínuo, depois segue com a bateria e percussão duelando até o fim, trata-se de uma das mais interessantes canções de toda a carreira do cantor.
Neste disco temos 3 faixas instrumentais(Chapéu de sol, Bandolim e Belo Horizonte), sendo que Chapéu de sol(Beto Guedes/Flávio Venturini) é uma das mais lindas faixas já feitas no progressivo brasileiro(aqui já admitindo que esse trabalho poderia ser incluído sob tal rótulo). Ao som de moog, flautas e da bateria quebrada e sempre precisa de Robertinho Silva, a canção é a mais bela faixa instrumental da carreira de Beto Guedes(nesse disco ainda temos a faixa Bandolim, outra pérola!) e a segunda da carreira de Flávio Venturini(a primeira é 1974 do disco Criaturas da Noite do Terço, escrita também por Venturini).
Poderíamos descrever faixa a faixa, afinal, todas são muito bonitas e muito bem tocadas, dignas de linhas e mais linhas de comentários positivos, porém, independente do rótulo indicado, independente se viu esse cd à venda em prateleiras de MPB, Progressivo, Música Regional, etc, esse trabalho é sem dúvida um dos pontos altos da música feita no Brasil dos anos 70.

1.A Página do Relâmpago Elétrico (05:21)
2.Maria Solidária (03:01)
3.Choveu (04:25)
4.Chapéu de Sol (04:26)
5.Tanto (03:52)
6.Lumiar (03:25)
7.Bandolim (4:25)
8.Nascente (03:40)
9.Salve Rainha (03:02)
10.Belo Horizonte (02:33)

Download: http://www.megaupload.com/?d=O20EG83H

2 comentários:

  1. sem dúvidas!!

    esse disco é muito bom!!! e afirmo como um prog.eiro profissional heheh

    ResponderExcluir
  2. valeu vei vc eh muooto fofo
    ajudando com esses conteudos

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...