terça-feira, 22 de março de 2011

Zakarrias - Zakarrias (1971) [U.K]



Não deixe se enganar pelo nome: Zakarrias não é um cantor, e sim um grupo que lançou seu único disco de difícil classificação, um belíssimo álbum enigimático que passeia entre o folk, o rock com pitadas psicodélicas, a soul music e até mesmo o hard rock. Lançado em 1971 pelo selo Deram (que lançou alguns dos primeiros trabalhos de David Bowie), “Zakarrias” foi o único trabalho da banda homônima, que sumiu do mapa logo depois.
Denso, lento e profundo, o álbum traz nove canções de tirar o fôlego – seja pela melodia atraente, pelos bons arranjos ou pela voz suave de seu cantor, o austríaco Bobby Haumer, que assumia as funções de vocalista, guitarrista e baixista do grupo, contando ainda com um competente grupo de apoio formado por Martin Harrison na bateria, Peter Robinson nos teclados, Geoff Leigh no sax e flauta e Don Gould nos arranjos de cordas e piano.
“Zakarrias” abre com a psicodélica “Country Out of Reach”, uma faixa pesada para a época que mostra uma boa melodia de baixo acompanhado de um bom trabalho vocal de Haumer. A faixa – ainda que mais leve – chega a lembrar os momentos iniciais do Black Sabbath. “Who Gave You Love”, na seqüência, é um sonzaço de primeira linha. Peso com muita qualidade, boas passagens acústicas que nos remetem a Crosby, Stills, Nash e Young.
Já “Never Reachin’” é uma belíssima passagem do disco, onde vocal, flautas e violões criam um momento sublime. Passagens do “Led Zeppelin III” também marcam presença, principalmente em faixas acústicas como a longa e ótima “The Unknown Years”. O lado B do disco mantém o nível elevado. “Sunny Side” traz um poderoso órgão Hammond e um baixo contundente que atacam a canção em meio a uma intrigante melodia.
“Spring of Fate” é uma emocionante balada com direito a violinos, momento em que o Zakarrias mostra o seu lado mais emotivo e melódico. Let Us Change nos remete a Bowie, Led Zeppelin em sua fase mais acústica e até Van Der Graaf em momentos solo. Novamente um intrigante e rico trabalho instrumental. “Cosmic Bride” encerra o disco com um poderoso trabalho instrumental que ainda hoje soa atual e interessante – e que deve agradar fãs de grupos sofisticados como Love e Moby Grape além de cantores como Van Morrison e David Bowie.
Lançado o disco, os integrantes da banda não conseguiram renovar seus vistos no Reino Unidos, e tiveram que deixar Londres e a carreira, voltando para a Áustria encerrando de forma precoce suas atividades musicais. Incrível constatar com um músico que lança um álbum tão rico em melodias e detalhes, diversificado e interessante fica pelo caminho sem que tenhamos qualquer outro registro fonográfico.
Depois de tantos anos de ostracismo, o álbum teve um importante relançamento pelo ótimo selo Tapestry Records, novamente em pouquíssimas cópias, um clássico mais do que recomendado.

1.Country Out Of Reach (4:03)
2.Who Gave You Love (3:58)
3.Never Reachin´ (4:55)
4.he Unknown Years (6:59)
5.Sunny Side (3:39)
6.Spring Of Fate (3:17)
7.Let Us Change (3:50)
8.Don´t Cry (4:11)
9.Cosmic Bridge (5:59)

Download: http://www.megaupload.com/?d=9V1FHBF6

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...