quarta-feira, 16 de março de 2011

Fukkeduk - Ornithozozy (1994) [Belgium)



Fukkeduk é outra grande banda belga da escola R.I.O./chamber-rock (cenário que tem como precursores os não menos que brilhantes Univers Zero e Present), certamente uma das mais notáveis, tendo à frente o violinista Rik Verstrepen, que em muito supera a sonoridade de sua banda original, o Cro-Magnon, que apesar de ainda em atividade, não conserva a relativa qualidade de seus primeiros discos.
Este Fukkeduk, pelo contrário, consegue em um único disco alcançar resultados mais do que satisfatórios dentro de um gênero tão complexo de difícil apreciação. A banda, assim como também o Cro-Magnon (que aqui uso como referência apenas devido ao fato de dividir com o Fukkeduk o violinista, como já dito anteriormente), junto com X-Legged Sally e Simpletones, outras muito prolíficas bandas, dão forma a uma muito criativa família de bandas similares em Gent, Bélgica.
Foi em 1994 que gravaram seu primeiro e único álbum, Ornithozozy, um grande disco que, curiosamente, teve como produtor e guitarrista Nick Didkovsky, integrante e um dos principais compositores da Doctor Nerve, de New York, que, certamente, usou de toda a sua experiência no estilo para ajudar a dar forma ao som encontrado do disco em questão.
O entrosamento entre a banda e o produtor, surtiu resultados mais do que satisfatórias, pois sua música é selvagem, levada à s últimas conseqüências, primando por uma execução irrepreensível, quiçá um híbrido entre o próprio Doctor Nerve e o também belga, e já citado, X-Legged Sally.
O que realmente distingue a banda de suas conterrâneas é a maneira enérgica, intensa e com uma irreverência a la Frank Zappa, com que executa suas curtas obras musicais, não fazendo uso, em momento algum, de sutilezas ou melodramas.
Nessa obra, o que as vezes pode parecer extravagente e louco, é conduzido com grandes doses de lúcido virtuosismo, com canções carregadas de influêncas folk moderadas, peso e densidade quase metálicos, com alguns misteriosos elementos de jazz, gravado como se parcialmente improvisado, como uma grande orquestra avant prog.
Mesmo quando mergulhada em um complexo virtuosismo de música de câmara, é possível de se sentir nitidamente toda a fúria de uma banda de Free-jazz-rock movida a violoncelos furiosos, violinos afiados, guitarras pesadas e sopros em geral, sem nunca perder um direcionamento e estilo avant bastante característico mesmo para uma banda que lançou um disco só. E é justamente neste ponto que se encontra o seu único defeito como banda: O fato de não nos ter brindado com outra pérola como esta.

1.Louis CXIV (4:36)
2.Wrong Country (3:18)
3.Cochonet (1:46)
4.Ortekè! (5:58)
5.Lulu de l'Odeur de Bibi (5:42)
6.L'homme qui rêvait de mettre la Lune dans sa Poche (4:29)
7.Si vous êtes Alfred Schlicks, then I have to be Julius Meinl (2:53)
8.Brauchen Sie noch ein bisschen Sand? (5:26)
9.Chico (5:02)
10.Fnuk (5:24)
11.Suck (6:10)
12.Treponema (3:30)

Download: http://www.megaupload.com/?d=FX51Q7PL

2 comentários:

  1. Dei uma ouvida superficial, mas parece muito bom! Aquela pegada jazzística que ocorre depois da metade do disco é sensacional!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...