quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Pulsar - Strands of the Future (1976) [France]



Strands of the Future, o segundo disco do Pulsar, é uma bela obra de progressivo sinfônico com um lado "space" muito forte. É bem mais "space" que Pink Floyd ou Eloy e, ao contrário do Hawkwind, não se aproxima do psicodélico ou do hard. Enfim, é um legítimo, se me permitem inventar tal classificação, "space-sinfônico". O clima, assim como o de várias outras bandas francesas da época, é bem sombrio; não tanto, porém, quanto seu disco seguinte, o Halloween (talvez o mais sombrio prog sinfônico já feito).
A técnica necessária para a execução de suas músicas é simples, a virtude do Pulsar está certamente no bom gosto das composições e, especialmente, no ótimo emprego do Mellotron e do ARP Solina, que constantemente carregam e preenchem o disco com pesados sons de coral, violino, celo e outros.
A faixa título do disco é certamente a melhor. Trata-se de uma original obra com mais de 22 minutos cuja sucessão de climas me prende do início ao fim. O vocal nesta passa completamente desapercebido, apenas aparece para fazer uma rápida narrativa em francês.
Dentre as músicas progressivas mais curtas, certamente a instrumental Flight está entre minhas favoritas. Há certos elementos de Camel nesta. A forte entrada dela com baixo, bateria e, especialmente, Mellotron é inesquecível.
Windows e Fool's Failure são cantadas em inglês e bem menos "space" que as anteriores, embora ainda retenham esta característica. Windows é uma balada que se assemelha com as que estão no meio do Atom Heart Mother do Pink Floyd ("not my cup of tea"), enquanto Fool's Failure é uma boa e mais elaborada música com dramáticos vocais, lembra um pouco Van der Graaf Generator.

1.The strands of the future (22:08)
2.Flight (2:37)
3.Windows (8:47)
4.Fool's failure (10:17)

Download Parte 1: http://www.megaupload.com/?d=0MW8M98P

Download Parte 2: http://www.megaupload.com/?d=L1E54BE6

2 comentários:

  1. Esse eu tenho e indico. Para mim, é um Pink Floyd frances, apesar de ter um guitarrista altamente econômico. Realmente os teclados são o forte deles, criando climas realmente fantásticos. Além desse trabalho, eu considero imperdível o cd "Pulsar - Memory Ashes", que para meu gosto pessoal, é a obra prima deles.
    Abç e parabéns pela seleção e pelas resenhas. É uma forma de preservar essa história.
    Gualter.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...