quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Fleetwood Mac - Then Play On (1969) [U.K]



Dentre as bandas do "British Blues", movimento em que assim ficou conhecido durante a década de 60 por caracterizar-se de grupos britânicos onde tocavam o blues com uma nova roupagem, o Fleetwood Mac é uma das mais legais, inclusive responsável por um dos melhores albuns daquele cenário, "Then Play On".
"Then Play On" é o quarto álbum lançado pelo conjunto, em que todos os integrantes são remanescentes do grupo de John Mayall, a exceção de Jeremy Spencer e o jovem Danny Kirwan. O álbum em questão marca também a despedida de Peter Green, o até então líder da banda. O seu afastamento da música se deve a uma intensa esquizofrenia, apenas há alguns atrás o mesmo voltou a compôr e tocar.
A nuance de "Then Play On" difere dos discos anteriores, que por sua vez vigoram um blues/rock puro, descompromissado com texturas climáticas, melodias densas, célebre por sua vigorosidade, enérgico em quase cada nota. Muito disse se deve ao declínio do gênero em 1969 e a evolução natural dos músicos, bem como a interação de Danny à banda cada vez mais abundante. O guitarrista de 19 anos foi responsável por grande parte das composições, as quais normalmente com texturas mais pomposas, feitas sob medida e de qualidades aterrorizantes. No álbum seguinte a competência do músico é posta mais ainda em evidência, uma vez que tinha se tornado o líder da banda, lançando "Kiln House", a última obra-prima da trupe.
A introdutiva faixa 'Coming Your Way' é uma das amostras desse talento. Peter Green com sua voz diferenciada e guitarradas de timbres serenos, combinado as batidas percussionistas à la Carlos Santana em início de carreira, bem como a natural interação de solos virtuosos com Danny torna esta composição uma das peças raras do movimento.
Mostrando o lado versátil da banda novamente, 'My Dream' apresenta um dos momentos mais belos da parceria Green/Kirwan com sua melodia intensa, suave e arranjos de extremo bom gosto. A empatia de tamanha beleza chega a fluir o ouvinte em devaneios.
Enquanto que a híbrida 'Oh Well' divaga em dois momentos supernos. Na primeira metade Green lança aquele que talvez seja o seu melhor riff e um de seus melhores momentos, contando com seu jeito único de expressar feelings e criativas frases. Ao passo que na segunda metade a faixa perde o caráter rock e apresenta diferentes abordagens emotivas, com um espírito de fineza raro.
A ficar posto que o Fleetwood Mac não tinha perdido seu lado impulsivo, furioso e 'bluezeiro', 'Searching for Madge' serve como referência. Solos técnicos e brilhantes de guitarra estão em jogo e o senso criativo de Green borbulha em cada nota tocada.
O resto do album segue no mesmo nível, ouvi-lo não irá fazer mal a ninguem, muito pelo contrário.

1.Coming Your Way (Kirwan) (3:47)
2.Closing My Eyes (Green) (4:50)
3.Showbiz Blues (Green) (3:50)
4.My Dream (Kirwan) (3:30)
5.Underway (Green) (2:51)
6.Oh Well (Green) (8:56)
7.Although the Sun Is Shining (Kirwan) (2:31)
8.Rattlesnake Shake (Green) (3:32)
9.Searching for Madge (McVie) (6:56)
10.Fighting for Madge (Fleetwood) (2:45)
11.When You Say (Kirwan) (4:22)
12.Like Crying (Kirwan) (2:21)
13.Before the Beginning (Green) (3:28)

Download: http://www.megaupload.com/?d=F9FN65O8

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...