quinta-feira, 4 de março de 2010

De De Lind - Io Non So Da Dove Vengo E Non So Dove Mai Andrò, Uomo è Il Nome Che Mi Han Dato (1972) [Italy]



Esse álbum é uma verdadeira raridade, embora a internet tenha feito essa palavra perder um pouco o sentido, quando me refiro á raridade, é em ter um álbum desse original.
A banda lançou apenas um álbum, fato mais do que comum entre as bandas italianas da época, mas antes disso também haviam lançado 4 singles que foram, Anche se sei qui, Mille Anni, Signore, dove va? e Fuga e morte, essa ultima tambem presente no album em questão aqui no tópico.
Formaram o grupo em 1969, e lançando o seu primeiro single como um sexteto, depois disso a banda permaneceu com cinco integrantes os quais lançaram os resto do material.
Essa banda nos trás alguns aspectos curiosos e por que não dizer interessantes. Gilberto Trama deve ser muito mais flautista do que tecladista, pois sua participação na flauta é muito mais expressiva do que nos teclados, uma vez que predomina a guitarra e uma pegada hard rock básico.Alias quase nem se percebe teclas neste disco. Utilizam um instrumento de percussão pouco utilizado e não convencional em bandas de rock : o tímpano. Alternam passagens rápidas e lentas com boa dinâmica entre elas, inclusive inserindo trechos acústicos muito bem colocados.
Indietro nel tempo e Voglia di rivere apresentam um aspecto muito peculiar, pois sua seqüência melódica básica é superponível ao "no time" da banda canadense Guess Who..
Paura Del niente, Smarrimento e Cimitero di guerra perfazem o miolo deste Cd e acaba sendo o melhor e mais interessante dele, pois suas linhas melódicas fogem um pouco do convencional e os arranjos são diferenciados, embora paguem certo tributo ao Jethro;.
A introdução de Fuga e Morte se faz pomposa, com tímpanos e acusticamente sombria, mas descamba para um hard rock comum.
Após o lançamento desse álbum a banda ainda deu dois grandes vôos quando tocou em dois importantes festivais italiano, em 1973, tocaram no Rassegna di Musica Popolare, realizada em Roma, e em Be-In Festival, em Nápoles, mas nessa época a banda estava com um novo baterista chamado Fabio Rizzato, desconheço totalmente o motivo dessa substituição. Após isso Vitor Paradiso teve uma breve carreira solo entre 1978-80, enquanto o resto da banda simplesmente desapareceu no anonimato. Só mais uma curiosidade, o primeiro baterista chamado Ricky Rebajoli e que saiu da banda por motivos desconhecidos de todos, antes de se aventurar com o De De Lind, havia tocado em duas outras bandas italianas, New Dada e I Nuovi Angeli, essa segunda pra qual ele regressou após a saída do grupo.

1.Fuga e Morte (7:20)
2.Indietro nel Tempo (4:17)
3.Paura del Niente (7:46)
4.Smarrimento (7:59)
5.Cimitero di Guerra (5:19)
6.Voglia di Rivivere (3:35)
7.E poi (2:03)

Download:
http://depositfiles.com/pt/files/8d5jus0j0

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...