quinta-feira, 4 de junho de 2009

Aphrodite’s Child - 666 (1971) [Greece]



Em um dos trechos do Apocalipse, o último livro da Bíblia, é anunciado que qualquer um que tiver inteligência seria capaz de reconhecer o número da Besta, por se tratar de um número humano, e esse número seria: seiscentos e sessenta e seis. Mas por que esse número? Alguns teólogos acreditam que, assim como o número da perfeição seria o 7, o 666 seria um símbolo da “quase-perfeição”. Agora, pra assimilar esse anúncio, teremos que usar toda a nossa inteligência (e criatividade), para não sermos surpreendidos quando a hora do Juízo Final chegar... Uma das associações mais criativas que já tive notícia foi com a sigla da World Wide Web (WWW), que lembra o número 666 em algarismos romanos: VIVIVI. Será Bill Gates o anti-cristo???
Mas enquanto o fim do mundo não chega, esse número (e outras preconizações estapafúrdias da Bíblia) têm sido usados a torto e a direito por aí, inclusive por bandas de rock e heavy metal. Mas o Aphrodite’s Child, banda formada na mitológica Grécia e liderada pelo famoso “tecladista-ambiente” Vangelis (que mais tarde chegou a gravar com outros músicos progressivos, como o Jon Anderson, do Yes), não utilizou-se exclusivamente do livro sagrado dos católicos para fazer esse disco conceitual, e sim de uma obra do escritor Costas Ferris. O livro conta a história de uma trupe circense que encena o próprio Apocalipse com acrobatas, dançarinas, tigres, leões, etc... em um grandiosíssimo espetáculo de luzes e fogos de artifício. Mas eis que, certo dia, durante uma dessas apresentações, do lado de fora da lona, acontece o verdadeiro fim do mundo...
Esse disco é, sem sombra de dúvidas, o trabalho mais rebuscado, intrincado, complexo e a frente de seu tempo que o Aphrodite’s Child já gravou, bem superior ao que a banda (e o próprio Vangelis) fizeram posteriormente – tanto que quem conhecer outros trabalhos deles depois de ouvir esse “666” com certeza vai ter uma decepção e tanto. Nesse excelente álbum duplo, o Aphrodite’s Child lança mão de longos solos instrumentais, citações em grego, corais celestiais (e as vezes infernais), e outros artifícios comuns (e outros tantos absolutamente únicos) para a época - 1971, provavelmente o ano mais experimental da História do Rock Progressivo – para fazer uma obra espetacular, com toda a grandiosidade - e ao mesmo tempo sutileza - de uma tragédia grega, como se a banda estivesse tocando num picadeiro cercado por uma multidão em polvorosa. O encarte do disco tem uma citação caretona (ou sarcástica): “Este disco foi gravado sob a influência de sahlep”, se referindo a uma bebida que não tem nenhum poder alucinógeno, é tomado no café da manhã pelos gregos mais pobres...
Drogado ou não, Vangelis teve aqui o momento de maior inspiração de toda a sua carreira, combinado rock progressivo com outros elementos de world/soul/tribal music, krautrock, space/psychedelic rock, etecétera, ao longo do disco (com destaque para o vocal do baixista Demis Roussos nas excelentes melodias de “Babylon” e “The Four Horsemen”, da gradeloqüente e orgásmica (!) participação de Irene Papas em “Infinity Symbol”, e para os belíssimos momentos instrumentais proporcionados principalmente pela viajante (e competetente) guitarra de Silver Kolouris), para no final fundir-se na extraordinária suíte “All the Seats Were Occupied”, quase vinte minutos da verdadeira música dos quintos do infernos, como o diabo gosta!!!

1.System - 00:23
2.Babylon - 2:47
3.Loud, Loud, Loud - 2:42
4.The Four Horsemen - 5:53
5.The Lamb - 4:34
6.The Seventh Seal - 1:30
7.Aegian Sea - 5:22
8.Seven Bowls - 1:28
9.The Wakening Beast - 1:11
10.Lament - 2:45
11.The Marching Beast - 2:00
12.The Battle Of The Locusts - 00:56
13.Do It - 1:44
14.Tribulation - 00:32
15.The Beast - 2:26
16.Ofis - 00:14
17.Seven Trumpets - 00:35
18.Altamont - 4:33
19.The Wedding of the Lamb - 3:38
20.The Capture of the Beast - 2:17
21.Infinity - 5:15
22.Hic and Nunc - 2:55
23.All the Seats Were Occupied - 22:20

4 comentários:

  1. Ninguém notou esse tempo todo que o nome no link tá errado. E se o álbum é tão grande assim (duplo), provavelmente é o link errado também. :O

    ResponderExcluir
  2. http://rapidshare.com/files/77091619/Anglagard_-_1992_Hybris.rar.html esse link e da banda anglagard Hybris porfavor postem o link correto do album q eh esses funciona
    Disc 1
    01. System
    02. Babylon
    03. Loud, Loud, Loud
    04. Four Horsemen
    05. Lamb
    06. Seventh Seal
    07. Aegian Sea
    08. Seven Bowls
    09. Wakening Beast
    10. Lament
    11. Marching Beast
    12. Battle of the Locusts
    13. Do It
    14. Tribulation
    15. Beast
    16. Ofis

    Disc 2
    1. Seven Trumpets
    2. Altamont
    3. Wedding of the Lamb
    4. Capture of the Beast
    5. (Infinity Symbol) 8
    6. Hic and Nunc
    7. All the Seats Were Occupied
    8. Break

    1 File 102 Mo
    192 Kbps
    WinRar
    Link eh
    http://rapidshare.com/files/267036574/Aph.Child-666.rar

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...