quinta-feira, 14 de maio de 2009

Ornette Coleman - Free Jazz (1960) [USA]




Em novembro de 1959, num restaurante perto da parte central de Nova York chamado Greenwich Village, onde diversos artistas de Jazz (consagrados ou não) faziam longas temporadas de shows, um artista mais ou menos desconhecido chamado Ornette Colleman e seu quarteto foram convidados a se apresentar no local. Ornette era um artista do estilo "muito comentado porém muito pouco ouvido" e agora aparecia a oportunidade dos músicos e o público de jazz conhecerem e principalmente ouvirem a proposta musical do artista.
O impacto desses shows até hoje é lembrado pelo público que teve a sorte de participar desses concertos.
Ornette armado de apenas de um quarteto com baixo, bateria, trumpete e saxofone, sem pianos ou outros instrumentos comuns no jazz, simplesmente desconstruiu todas as formas de se fazer o estilo (seja o mais convencional ou o be-bop vigentes na época), apelando para um som onde a improvisação, o virtuosismo, as quebras de tempo e a mistura de solos não faziam parte e sim eram a base do som que estava sendo feito ali, e criava-se um novo conceito de se fazer jazz,chamado de Free Jazz, completamente diferente do que existia até o momento.
Momentos de aplausos e vaias ao mesmo tempo, de músicos simplesmente subirem no palco para ouvirem quase que dentro dos instrumentos e até casos de agressão física da platéia contra Colleman fizeram parte dos conturbadíssimos shows do musico e seu quarteto. Porém esse estilo totalmente inovador de se tocar jazz deixou sua marca, marca que duraria décadas, não só para o jazz, como para o rock, mais especificamente o progressivo .
Esse disco mostra, em duas partes, uma longa (38 minutos) caótica e impressionante improvisação de Ornette, muito bem acompanhado pelo quarteto duplo (duas baterias, baixos, trumpetes e um clarinete). Aqui tirando a bateria, que (as vezes) acompanha de forma bastante eficiente as improvisações dos músicos, percebe-se que realmente a banda está free, no melhor sentido da palavra, sem seguir nenhum ritmo propriamente definido, onde longos e virtuosos solos se unem a uma estranha e muitas vezes caótica harmonia. Ornette realmente se destaca toda vez que toca seu sax, nos brindando com melodias e sons que impressionam os ouvidos. Porém, seu grupo não fica atrás, as vezes acompanhando, outras vezes participando dessa sonoridade tão impactante que o disco apresenta. Destaque principalmente para o excelente baixista Charlie Haden e para o virtuoso baterista Billy Higgins.
Um disco maravilhoso e sem duvida um dos álbuns de jazz que mais influenciou o rock progressivo.

1.Free Jazz (parte I)
2.Free Jazz (parte II)

Download: http://rapidshare.com/files/20603441/Ornette_Coleman_-_Free_Jazz.zip.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...